fundo noticia

Empreendedorismo pela necessidade

Compartilhe:

Share on linkedin
LinkedIn
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print

No texto anterior falamos sobre TRANSFORMAÇÃO PELA NECESSIDADE.

Chegou a hora de falarmos sobre EMPREENDEDORISMO:)

Empreender virou uma das únicas opções para as pessoas que estão impossibilitadas de trabalhar em função do momento.

Vale mencionar que existem alguns tipos de empreendedorismo. De forma simplificada, são eles:

·       Empresário: tem uma empresa com funcionários, departamentos e todas as complexidades de um negócio estrutruturado.

·       Intraempreendedor: profissional que tem atitude empreendedora atuando no negócio de um empresário ou empresa.

·       Empreendedor autônomo: profissional que vende seu serviço, vende aquilo que faz bem, para outras empresas ou pessoas.

Como esse é um tema que sou apaixonada e que me realiza desde os 23 anos, resolvi anotar algumas dicas que pode ser que façam sentido nesse momento em que as pessoas estão precisando se reinventar para ter receita.

Importante mencionar que o empreendedorismo por vocação é diferente do empreendedorismo pela necessidade, ou seja, quando não escolhemos este caminho e sim ele é  a única opção que temos, as complexidades são ainda maiores.

O objetivo desse texto é justamente inspirar pessoas que precisam ou querem empreender.

Vamos a algumas dicas:

1.    Compreender que o empreendedorismo, independente do tipo, é complexo e tem várias atividades: faturamento, vendas, entrega, clientes, … e você precisa conhecer um pouco de cada uma delas.

2.    Existe uma grande diferença entre pagar boleto e propósito. Entender porque você está empreendendo é fundamental. Se você faz bolo bem, o que você vai entregar? Felicidade, celebração? Essa é a diferença.

3.    Entender que lucro é consequência natural de um bom trabalho e não o principal objetivo dos negócios.

4.    Entender que não tem como empreender sem venda e que se você não é bom nisso, precisa pagar bem para alguém fazer por você (ex.: aplicativo, canais de vendas, vendedor,…).

5.    Entender que empreender não é freelancer e tem um espaço importante na sua vida, consumindo muito tempo e energia.

6.    Se tiver sócios, divida bem as responsabilidades e delegue em que cada um é bom! Nem sempre há consenso e isso é normal mas a empresa não pode sofrer com a demora de uma tomada de decisão.

7.    Fazer com amor! A jornada é mais leve para tudo na vida com amor.

8.    Não esquecer do corpo e mente – você precisa trabalhar ambos para entregar melhor.

9.    Entender de gente e compreender que gente dá trabalho mas é a única forma de você fazer o seu negócio prosperar. Não existe negócio sem engajamento das pessoas.

10.    Formar um time engajado, intraempreendedor e comprometido é uma das coisas mais difíceis.

11.    Entender que o time pode saber muito mais do que você e que isso não é problema. A diversidade gera criatividade e entregas técnicas com boas experiências.

12.    O preço da sua entrega não é composto por custo acrescido de markup mas pelo valor que você entrega – converse com até 20 clientes e pergunte o quanto ele está disposto a pagar pelo seu serviço e se ele faz sentido.

13.    Conversar com outras pessoas e profissionais de diferentes segmentos e estar aberto para aprender sempre. Todas as pessoas têm algo a compartilhar e ensinar.

14.    Entender que você estará sozinho muitas vezes e que isso faz parte. Não se deprima por isso.

15.    Compreender que você é a energia do negócio e que se você não está bem, muitas pessoas não ficarão bem e isso é um problema.

16.    Cuide muito bem dos custos da sua empresa e saiba escolher os projetos e pessoas que devemos ou não investir.

17.    Saber dizer NÃO é muito inteligente e se indispor com um ou outro é muito mais coerente do que dizer sim sempre e não ficar bem consigo mesmo, além de investir energia em causas e pessoas que você não acredita.

18.    Crie bons relacionamentos por onde passar – vivemos a relação do human to human, tempos de referência, de indicação de negócios. Uma boa entrega gera muitas outras.

19.    Trabalhe sua imagem e seja referência naquilo que entrega. Aceite que sua imagem pessoal está misturada com sua imagem profissional, mesmo que você não queira.

20.    Ter olhar de oportunidade. Temos uma forte tendência cultural de focar no problema. Esse é um diferencial competitivo significativo.

21.    Marketing digital nunca foi tão importante quanto agora. Tenha voz contínua nos canais digitais.

22.    Tire férias! Seu negócio está maduro quando ele roda sem você.

23.    Reflita: Que legado você e seu negócio estão deixando para a sociedade?

24.    Aprenda com o cliente que reclama e agradeça pq ele ainda está com você. Em seguida, aja de forma consistente.

25.    Saiba escutar mais do que falar! Afinal, temos dois ouvidos e uma boca.

26.     Ajude os outros, mentore seu time, isso te fará bem e o retorno é garantido.

27.    Existem gastos que você acha que são custos mas são um baita investimento.

28.     Não tenha medo de errar, mas erre rápido e não cometa duas vezes o mesmo erro.

29.     Confirme o entendimento do que você falou. A comunicação está cada vez mais difícil e se as pessoas não compreenderem claramente, estarão indo para um lugar diferente daquele que o negócio precisa.

30.    Entenda como ninguém do seu negócio, mas não precisa saber fazer tudo – Contrate pessoas complementares e jamais iguais.

31.    Por fim, livre-se de pessoas e energias ruins – isso realmente contamina! Acredite, pense positivo e seja bom como pessoa e no que faz!

Espero que essas reflexões ajudem … :)

CURTIU?

Quer conversar com a CEO da Viaflow sobre empreendedorismo?

Clique aqui, preencha o formulário e entraremos em contato com você!

Graziele Rossato

Graziele Rossato

CEO & Founder da ViaFlow
Share on linkedin
LinkedIn
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print